quarta-feira, 4 de março de 2015

A periodização do treinamento na Corrida

Posted: 03 Mar 2015 04:49 AM PST

http://1.bp.blogspot.com/-OpQGUU6RViI/UcWrIPVMlOI/AAAAAAAAAGs/PEL7k5fhCxs/s1600/periodiza%C3%A7%C3%A3o+anual.png


É impossível se trabalhar com um corredor de rua sem ter uma periodização de treinamento. Independente do período que seja o seu objetivo, dividir o tempo em ciclos é muito importante para o bom desempenho do seu aluno. E para isso existem os macrociclos, mesociclos e microciclos. Se a periodização for anual (e o macrociclo durar um ano),  pode-se dividir em períodos e  3 u 4 meses formando um  mesociclos e depois os microciclos que são as sessões de treino especificamente. Estes microciclos deverão ser de períodos de um dia até uma semana.

O modelo mais utilizado é o de Matveev.   Depois de dividido o macrociclo, deveremos dividi-lo por períodos, que devem constar os períodos são o preparatório, o competitivo e o de transição. Eles serão determinados, principalmente, se há alguma prova/competição.  Muitas provas acontecem sempre na mesma época, o que facilita o planejamento.  O principal objetivo da periodização é que em um período pré estabelecido o aluno alcance o auge de sua forma física. Portanto é nesta fase que você deverá ter as provas alvo.

Período Básico

A fase inicial do treinamento, dura em média um mesociclo, cerca de 3 ou 4 meses. Nesta fase a base para um desempenho melhor deve ser montada. Rodagens mais elevadas, com um volume maior, sem tanta intensidade, além do treinamento de força pura e de resistência muscular. Nesta fase os treinos de velocidade são poucos ou em muitos casos nem acontecem, afinal ela fica para a parte competitiva. Treinar em ladeira também é uma opção bastante viável nesta fase, para o desenvolvimento da força específica e do aumento da resistência cardiovascular. Nesta fase, é importante participar de provas, mas sem o intuito de melhorar tempo ou de estrear em distâncias novas. Provas em distâncias mais curtas são as mais indicadas e o desempenho não deve ser tão cobrado.  Qualquer treinamento adequado e bem equilibrado, devemos levar em consideração a sua complexidade dentro de sua modalidade ou seja, para um corredor de fundo, 70% de seus treinos é aeróbio (treinos de rodagem), os outros 30% é destinado ao anaeróbio (tiros) e fortalecimento (musculação).

Período Competitivo

Após a preparação básica, onde você monta o alicerce de sua preparação, chegamos na época competitiva, onde você tem treinos mais específicos e de acordo com o que você busca. Neste período entram em cena os treinos intervalados, os de velocidade, os de tempo-alvo e tudo mais. Busca-se um aumento na intensidade, justamente para diminuir o volume, que é o objetivo de qualquer corredor. É muito importante nesta fase manter o treinamento de musculação e de resistência muscular, afinal ela é essencial para manter seu rendimento em alta. O treinador, além de ter o conhecimento dos métodos existentes, tem que ter a sensibilidade de reconhecer no seu treinando qual a intensidade e a aplicabilidade correta desses métodos, a hora correta de aplicá-los, como aplicá-los. Não é pegar os métodos e aplicá-los de forma aleatória.

Período Transitório

Este é o período que diminuímos a intensidade do treino e pratica-se atividades com o intuito recreativo, resumindo, é o período de férias. Muitos corredores, visando as provas de início de ano, fazem seu período transitório em outras épocas, para que agora façam os treinos específicos. Isto varia de acordo com as vontades e objetivos de cada um e pode ser alterado conforme sua vontade.

Todo e qualquer corredor com bons resultados planeja seu treino e mantém ele na prática, afinal de nada adianta um bom planejamento sem o treinamento, sem a ação, que é quem de verdade faz seu desempenho aumentar.  O professor de Educação Fisica irá traçar a sua periodização de treinamento correta, incluindo período de treino de base, especifico e competitivo, sem risco de lesões.

Com ajuda daqui
 

Nenhum comentário: